Noticias

Cirurgia plástica reconstrutiva: quando é necessária?

A cirurgia plástica reconstrutiva, conforme o médico especialista em cirurgia plástica Rodrigo Ribeiro Credidio, é um campo essencial da medicina que visa restaurar a aparência e a função de partes do corpo afetadas por doenças, traumas, defeitos congênitos ou procedimentos cirúrgicos prévios. Diferente da cirurgia estética, cujo foco é a melhoria da aparência física, a cirurgia reconstrutiva é crucial para a recuperação da funcionalidade e para a melhoria da qualidade de vida dos pacientes. 

Neste artigo, vamos explorar quando a cirurgia plástica reconstrutiva é necessária, seus principais benefícios e os tipos mais comuns de procedimentos. Acompanhe a leitura até o final para saber mais!

Traumas e lesões: como proceder?

Traumas e lesões são uma das principais razões pelas quais a cirurgia plástica reconstrutiva é necessária. Acidentes de carro, queimaduras graves, quedas e lesões esportivas podem resultar em danos significativos aos tecidos e estruturas do corpo. Nessas situações, a cirurgia reconstrutiva pode ser vital para reparar e restaurar a funcionalidade das áreas afetadas. Por exemplo, pacientes que sofrem queimaduras extensas podem necessitar de enxertos de pele para substituir a pele danificada, promovendo a cicatrização e reduzindo a formação de cicatrizes.

Além dos enxertos de pele, outros procedimentos incluem a reparação de fraturas faciais complexas e a reconstrução de membros danificados. De acordo com o Dr. Rodrigo Ribeiro Credidio, a cirurgia pode envolver a utilização de técnicas avançadas, como microcirurgia, para reconectar nervos e vasos sanguíneos, essencial para a recuperação da função e da sensibilidade. 

Defeitos congênitos: o que são?

Outra situação em que a cirurgia plástica reconstrutiva é indispensável envolve a correção de defeitos congênitos. Crianças nascem com uma variedade de anomalias que podem afetar sua aparência e função corporal, incluindo fissuras labiopalatais, deformidades nas mãos e pés, e anomalias craniofaciais. 

Assim como pontua o médico Rodrigo Ribeiro Credidio, a fissura labiopalatina, por exemplo, é uma condição comum que afeta o lábio superior e o palato, resultando em dificuldades para se alimentar e falar. A correção cirúrgica é geralmente realizada em várias fases, começando nos primeiros meses de vida e continuando até a adolescência. O objetivo é fechar a fissura, restaurar a função muscular e melhorar a aparência estética.

Câncer e outras doenças: como pode ajudar?

A cirurgia plástica reconstrutiva também desempenha um papel crucial na vida de pacientes que passaram por tratamentos contra o câncer. Segundo o Dr. Rodrigo Ribeiro Credidio, a remoção de tumores pode deixar defeitos significativos, especialmente em áreas visíveis como a face, o pescoço e os seios. A reconstrução após a mastectomia, por exemplo, é um procedimento comum e importante para muitas mulheres que tiveram câncer de mama.

A reconstrução mamária pode ser realizada usando tecidos autólogos (do próprio corpo da paciente) ou implantes de silicone. Esses procedimentos não só restauram a aparência física, mas também ajudam as mulheres a recuperarem sua autoestima e a sensação de feminilidade após um tratamento tão desafiador. A decisão sobre o tipo de reconstrução é tomada em conjunto com o paciente, considerando fatores como saúde geral, tipo de corpo e preferências pessoais.

Conforme o cirurgião plástico Rodrigo Ribeiro Credidio, a cirurgia plástica reconstrutiva é um campo vital da medicina que oferece soluções importantes para uma variedade de problemas médicos graves. Desde traumas e lesões até defeitos congênitos e danos causados por câncer e outras doenças, essa especialidade permite que os pacientes recuperem a funcionalidade e a aparência, melhorando significativamente sua qualidade de vida. Através de técnicas avançadas e abordagens personalizadas, a cirurgia plástica reconstrutiva continua a transformar vidas, proporcionando esperança e recuperação a muitos que enfrentam desafios físicos e emocionais significativos.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo